Qual a diferença entre Inbound Marketing e Outbound Marketing?

Qual a diferença entre Inbound Marketing e Outbound Marketing?

Qual a diferença entre Inbound Marketing e Outbound Marketing?

“Nós estamos vivendo uma revolução na forma com que as pessoas encontram produtos e escolhem as empresas com as quais querem se relacionar”.
Brian Halligan e Dharmesh Shah

Imagine você navegando na internet. Agora pense em quantas vezes um anúncio pulou na sua tela e você fechou imediatamente. Da mesma forma, pense em quantas vezes você teve dúvidas e buscou as respostas na internet.

Assim como você, cada vez mais as pessoas buscam respostas para seus problemas através da web. E cada vez menos elas querem ser incomodadas enquanto fazem isso.

Essa autonomia do público em escolher que tipo de informação vai consumir transformou não só a vida de meios de comunicação, mas também criou um novo desafio para as empresas: como atrair a atenção desse público e transformá-lo em consumidor sem enchê-lo de propaganda?

A dúvida fez surgir um conceito novo: o Inbound Marketing. O termo começou a ser usado por Brian Halligan e Dharmesh Shah, fundadores da empresa Hubspot.Entretanto, os princípios já se desenvolvem há décadas.

O primeiro a pensar o Marketing de outra forma foi Seth Godin, quando lá em 1999 publicou o livro Permission Marketing em que já utilizava parte dos princípios utilizados no Inbound Marketing.

Hoje, 32% das marcas estão direcionando seus investimentos do marketing tradicional para o Inbound. Ou seja, cada dia mais empresas estão oferecendo aos seus consumidores exatamente aquilo que eles procuram: conteúdo.

Para os criadores do termo, estamos vivendo uma revolução em que as empresas que atraem nossa atenção não são as com grandes orçamentos ou propagandas chamativas na TV.” Agora, nós prestamos atenção naquelas com bons conteúdos na web”.

Como isso é feito na prática? Continue lendo para descobrir.

É novo no mundo do Marketing Digital e quer aprender mais? Baixe nosso e-book gratuito.

ENTENDA AS DIFERENÇAS

Outbound Marketing

Sabe quando você está assistindo um filme na TV e ele é interrompido pelos comerciais? Ou quando você está navegando por um site e surge um banner oferecendo um novo modelo de carro?

Conhecido também como Marketing tradicional, o Outbound Marketing é a forma mais conhecida de se vender uma marca ou mesmo um produto. Funciona de forma simples: as empresas investem em propagandas que são disponibilizadas ao consumidor através de flyers, comerciais em TV, rádio – ou outros meios de comunicação – e telemarketing.

Em função dessa característica mais invasiva, muitos especialistas afirmam que ele já não é mais tão eficiente quanto foi antigamente. O principal motivo é a mudança do perfil do consumidor, como já mencionamos no início do artigo.

“Inbound é divertido”

Com tantas transformações, algumas pessoas perceberam que comprar a atenção do público não era suficiente. Afinal, você já deve ter notado que as pessoas estão cada vez mais exigentes e seletivas. Além disso, a internet permitiu que elas filtrassem com mais facilidade o que iriam ver.

Ao contrário do Outbound, no Inbound Marketing o foco não é roubar a atenção do consumidor através da propaganda, mas sim, conquistar esse público usando conteúdo.

De que forma? O Inbound usa estratégias como o email, técnicas de SEO, redes sociais e blogs como aliados para oferecer aos consumidores aquilo que eles, de fato, querem ler. Nesse caso, são as pessoas que procuram pelo conteúdo por conta própria e assim, tornam-se consumidores.

De acordo com Victor Peçanha, do blog Marketing de Conteúdo, Inbound Marketing nada mais é do marketing que tem foco no conteúdo, que eleva o objetivo de oferecer informações relevantes, de publicar algo que agregue valor, tangível ou intangível ao cliente em potencial.

Simplificando: em seu livro, “Inbound Marketing: Seja encontrado usando o Google, a Mídia Social e os Blogs”, Brian Halligan e Dharmesh Shah defendem que o Inbound é sobre ser encontrado através de mecanismos de busca e sites como Facebook, Youtube e Twitter, usados por centenas de milhões de pessoas para encontrar respostas todos os dias.

Conhecimento nunca é demais e livros são bons aliados para quem quer estar sempre por dentro do que o mercado oferece de novo. Confira nossa seleção de livros para os profissionais de marketing em 2016.

POR QUE APOSTAR NO INBOUND?

Antes de escolher uma opção, é preciso saber onde você quer chegar. Muita gente ainda olha anúncios no jornal ou assiste aos comerciais na TV. Mas se falarmos em um público mais jovem, 86% deles já afirmaram que pulam os comerciais.

Da mesma forma, 84% dos usuários entre 25 e 34 anos já saíram de um site por causa de uma propaganda intrusiva e irrelevante, segundo dados levantados pelo Viver de Blog.

E caso você ainda não tenha se convencido, vale destacar que o Inbound custa 62% mais barato que o Outbound. Mas a média de ROI (retorno sobre investimento) produzido é de 275%.

Ao contrário do Outbound em que toda uma audiência é atingida pela sua propaganda, no Inbound apenas as pessoas que lhe dão permissão – daí o termo Marketing de Permissão – terão acesso ao seu conteúdo.

Falando assim até pode parecer menos eficiente, mas isso vai permitir que você conheça melhor o seu público e consiga oferecer serviços mais personalizados. Com isso, as chances de ele se tornar um cliente são muito maiores.

Agora você já sabe que o Inbound Marketing pode ser um grande aliado para que as pessoas conheçam sua marca e tornem-se seus clientes. Para saber mais sobre isso, entre em contato conosco ou faça um diagnóstico grátis e descubra como melhorar seu site e sua presença em mídias sociais.

Junte-se aos nossos assinantes.

Receba as notícias do nosso blog, quentinhas, direto do forno.




Posts mais vistos