Empreender não é um dom e sim uma decisão

Empreender não é um dom e sim uma decisão

Empreender não é um dom e sim uma decisão

Entrevista com Patricia Turmina falando sobre empreendedorismo e marketing digital

Patricia Bonafé Turmina é uma das mais novas empreendedoras de sucesso no mercado alimentício.  Co-fundadora da Royal Trudel, rede de lojas ligada ao conceito casual que oferece variedades de Trudel (um doce que é uma novidade, e uma delícia, vinda diretamente do Leste Europeu). Patrícia e o irmão Luis Fernando apostaram na ideia e usaram o marketing digital a favor dos negócios.

A empreendedora será uma das palestrantes do Seen Experience, o maior evento de Marketing e Negócios do Norte Gaúcho, focado em conteúdos voltados ao empreendedorismo, marketing e vendas.

Mas antes de participar do evento, a empreendedora conversou com a nossa equipe e falou sobre a criação de seu próprio negócio e como o marketing digital auxilia no crescimento da Royal Trudel.

Equipe Seen: De onde surgiu a ideia de empreender e por que no ramo da alimentação?  

P: Eu e meu irmão não acreditamos que empreender seja um dom, mas sim uma decisão. Sempre vimos o modelo de alimentação descomplicada (fast casual) como uma oportunidade, por ser diferente tanto dos restaurantes sofisticados quanto dos consolidados fast foods. Além disso, tentamos nunca pautar as decisões em nossas premissas e preferências individuais, mas sim em ideias que têm potencial de mercado. Você vê muita gente que só consegue ter ideias de negócios dos quais seria o público-alvo. Nós só pensamos em desenvolver ideias que sejam fáceis de rentabilizar – e essa é uma das principais características do setor alimentício.

 

Equipe Seen: Quais foram os maiores medos/obstáculos enfrentados no início da Royal Trudel?

P: Tivemos muita sorte em toda nossa trajetória. Sorte por termos capital para investir e sorte por termos tido a ideia certa. Mas o nosso maior medo sempre foi o mesmo: o nada. Ilude-se quem pensa que o empreendedor só tem medo de fracassar financeiramente. O único fracasso de quem decide empreender é não fazer absolutamente nada. O medo de perder dinheiro é calculado e tem nome: risco. Cada dia nos proporciona desafios diferentes – não calculados – que colocam todo o trabalho e investimento em prova. Quanto mais o tempo passa mais percebemos que o começo foi fácil (quando comparado aos desafios do presente e do futuro).

 

Equipe Seen: Quais são os aprendizados dessa experiência empreendedora?

P: Temos crescido muito com toda essa experiência. Ninguém, nem mesmo você, pode te preparar para viver o empreendedorismo. Seria como explicar o gosto do limão para alguém que nunca provou. Aprendemos a chegar no limite físico e psicológico com relação ao trabalho e ainda fazer mais um pouquinho. Depois de empreender, paramos de virar os olhos quando alguém diz um clichê como “as pessoas são o ativo mais importante de uma empresa”, pois descobrimos que é uma verdade absoluta. Aprendemos que é mais fácil dar dez pulos de um metro do que um pulo de dez metros e, também, que é “ok” torcer o pé de vez em quando. Aprendemos, como Jorge Paulo Lemann, que sonhar grande ou sonhar pequeno dá o mesmo trabalho. E escolhemos sonhar grande.

(instagram @patriciaturmina)

 

Equipe Seen: Para quem está pensando em empreender ou investir em franquias, qual é o seu conselho?

P: Estude. Não espere que alguém venha te dizer onde é melhor investir o seu tempo e dinheiro. Se o seu objetivo for investir numa franquia, não seja preguiçoso: pesquise sobre outros franqueados e brinque bastante com as planilhas do excel (fazendo projeções pessimistas, realistas e otimistas). Se você deseja investir em uma ideia própria, rasgue essas planilhas. Você provavelmente não possui dados suficientes para fazer estimativas, então isso não deverá balizar as suas decisões – já me peguei lendo planos de negócios antigos e dando muita risada. Foque em estratégias para rentabilizar o seu negócio. Em vez de desenvolver a ideia baseada nos conceitos de inovação que ouviu na faculdade, desenvolva a ideia baseada nos seus objetivos principais e somente depois veja como estes conceitos podem ajudar a otimizá-la. Fazer o caminho inverso pode ser muito bom para o ego, mas pouco interessante para viabilidade financeira do projeto. Lembre-se de que as ideias não valem nada, o que vale é a execução. O pior cenário é não acontecer nada.

 

Equipe Seen: Na sua opinião, quais são as principais mudanças que a Tecnologia e o Marketing Digital trouxeram na relação das Empresas com seus consumidores? 

P: A tecnologia abriu um canal de comunicação e aproximação entre marcas e consumidores. Sem a tecnologia os consumidores estariam fadados a receberem conteúdo apenas das grandes empresas através das mídias convencionais. Isso diminuiria as chances de sucesso de marcas entrantes no mercado. A tecnologia fomenta a concorrência ao passo que coloca em mesmo nível de proximidade fanpages de pequenas e grandes empresas. E no mundo das redes sociais não basta verba de patrocínio para chamar atenção, destacam-se de fato as marcas que melhor se comunicam com o seu público-alvo.

 

Equipe Seen: Qual a sua visão sobre o impacto do Marketing Digital para a Royal Trudel?

 P: Gostamos de atrelar parte do sucesso da Royal Trudel ao seu desempenho na internet. Por algum motivo, desde que inauguramos, percebemos que metade dos consumidores compravam o Trudel somente para consumir e a outra metade comprava, antes de tudo, para postar nas redes sociais. Isso fez com que imagens do Trudel “viralizássem” rapidamente no Instagram e Facebook. Além disso, durante os 6 primeiros meses de operação, estivemos diversas vezes em primeiro lugar na categoria de “restaurantes” do Tripadvisor – que contava com mais de 300 renomados restaurantes de Gramado. Fomos pegos de surpresa pela influência que a internet tinha no nosso negócio, nunca imaginamos que um negócio do setor alimentício e sem loja virtual fosse ter mais da metade das vendas atreladas ao desempenho das redes sociais.

 

Equipe Seen: O que os participantes do Seen Experience podem esperar da sua palestra durante o evento? 

P: Minha ideia é compartilhar um pouco do meu repertório e dos princípios que ancoraram as nossas decisões. Quero desmistificar o empreendedorismo como uma fórmula mágica ou plano de negócios infalível. Quero instigar as pessoas a terem atitude, a doutrinar o próprio ego e enxergar os obstáculos como “tarefas do dia”. De tudo que você pode esperar da minha palestra, o que eu posso garantir é que você não vai concordar com tudo. E isso é um bom sinal, pois eu costumo errar bastante.

 

 

O que é o Seen Experience?

O Seen Experience é o maior evento de marketing e negócios do norte gaúcho focado em estratégias de negócio com ênfase em resultado de vendas.

Quando: 23 de agosto de 2018

Como participar: Através do link

Faça a sua inscrição! Estamos aguardando você para viver essa experiência empreendedora e desafiante conosco.

Junte-se aos nossos assinantes.

Receba as notícias do nosso blog, quentinhas, direto do forno.




Posts mais vistos